Seguidores

domingo, 12 de dezembro de 2010

Era uma vez...

Era um domingo quase como outro qualquer: chuva, frio e tédio em casa. Os programas planejados se perderam com a mudança do clima...
A TV, o rádio e o computador, todos ligados enquanto Ana Carolina e Raíssa brincavam. De tempos em tempos uma espiada em busca de alguém para um papo na net e nada... Restou a faxina, a montagem da árvore de Natal e algumas brincadeiras com as meninas...
À noite, com os ânimos mais tranquilos, volto ao computador a procura de algo para fazer. Eis que, numa rede social, começo a dar conversa para um tal "Dom Juan". Após alguns minutos de conversa, ele me disse que eu era muito legal e que me apresentaria a um amigo seu. Instantes depois, entrou o seu amigo e, para minha perpexidade, era ninguém menos que... Papai Noel Gaúcho!!!
Logo de início, já perguntei se poderia fazer meus pedidos via MSN ou se precisaria mandar e-mail. A conversa prosseguiu, por vídeo, áudio, telefone...
Enfim, Ana Carolina foi dormir feliz como nunca... seus olhos brilhavam de felicidade...a partir de hoje, ela sabe que existe uma câmera escondida por onde o Papai Noel a observa diariamente...
Neste momento ela dorme e deve sonhar com a conversa que teve... mais que isso, deve estar ansiosa para encontrar os colegas da escolinha e contar que "ontem falei com Papai Noel"!!!
Quanto a mim, além de ser uma louca ideológica, sou amiga do "Dom Juan" e também do "Papai Noel"... acho que ainda poderei conhecer o Coelhinho da Páscoa...
P.S: Eu tenho sonhos, mas não sou louca, não!!!

3 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Olá amiga Enice. Muito legal o seu conto! Essa é uma época de sonhos. Meu pai já dizia: "Quem sonha não a guerra!"
Um grande abraço, amiga.

Dilmar Gomes disse...

Amiga, preciso reficar a frase. Faltou o verbo fazer. O correto é - Quem sonha não faz a guerra.
Um grande abraço.

Eunice Couto disse...

obrigada pelo teu carinho!!! Eu sonho com a Revolução Socialista, também....